domingo, 21 de fevereiro de 2016

OS 4 ELEMENTOS - Sonho de Sagitário

Estava se armando uma grande tempestade. A tarde anoiteceu de repente cheia de explosões e raios. O Menino observava os mais velhos cobrindo espelhos e acendendo velas. Aproveitou o movimento e saiu sem perceberem. Foi pro campo esperar a grande água. Sempre desejou ser lavado dessa forma, com os pés na terra e o rosto virado para a imensidão.

As setas de fogo cruzando o Céu buscavam apressadamente o chão. Foi a última imagem que viu antes de cair fulminando.

Já era noite quando chegou o Homem no se cavalo e recolheu o Menino. Levou-o para uma cabana na floresta e cuidou dele com as ervas da cura. No terceiro dia o Menino abriu os olhos. O homem sorriu: -é hora de voltar para casa. Montaram no cavalo e seguiram calados até o destino. Antes que a família em polvorosa lembrasse de agradecer ao cavaleiro, ele havia desaparecido.

O Menino estava intacto, sem arranhão ou marca mas se sentia diferente. Ninguém compreendia. A primeira vez que se olhou no espelho depois do acontecido não viu seu rosto. Ficou calado. Dia após dia procurou sua imagem refletida e não a encontrava,

Resolveu ir à procura do Homem do Cavalo. Finalmente encontrou a cabana, entrou devagarinho mas não achou ninguém. Foi até o outro lado e lá fora na clareira estava um vulto mirando o céu com seu arco e flecha. Disparou, atingiu um ponto de luz que se multiplicou em vários outros muito brilhantes. A seguir voltou-se em direção ao Menino maravilhado:- o senhor é que é o fabricante de estrelas?!

Ele sorriu o mesmo sorriso da primeira vez e fez que sim com a cabeça. Só nesse momento o Menino percebeu que o Homem era cego. A partir daquele dia o Menino chegava ao entardecer na casa de seu mestre. Primeiro aprendeu a atirar no alvo próximo. Com o tempo foi percebendo a pulsação do arco até respirar junto.

O mestre ensinava pacientemente a perceber os ruídos da floresta, das estrelas e do próprio corpo. Ele ia crescendo e adquiria um brilho especial. Até que um dia vendou-lhe os olhos com uma tira negra e falou baixinho:- agora que já sabe ouvir seu coração será mais fácil descobrir o que quer atingir. Você só vai errar quando escolher o alvo errado ou duvidar de de sua visão.

O Homem fabricava mais uma estrela. 

2 comentários:

  1. Que bela fábula, Ana Terra.
    Esta seria talvez a única forma de se atingir um mundo melhor: o homem deixar-se guiar pelos sentimentos em sua relaçāo com o outro e com o universo em que está inserido; que busca desvendar e conhecer racionalmente sem perceber que, sem usar da emoçāo, só consegue destruí-lo.

    ResponderExcluir