sábado, 19 de novembro de 2016

Sonho de CÂNCER

A Mulher lá no fundo do mar recebeu a visita do Grande Caranguejo que lhe informa que chegara o Momento. Ela sobe das profundezas e pede a uma onda que a leve até a praia. Pela areia vai andando até a filha que inicia então o trabalho de parto. Prepara o chá de artemísia, retira da cintura a corda de conchas e deixa estendida bem esticada ao lado, para que o cordão umbilical não enrole no seu neto que virá.

Nascem a noite e a criança envolta em algas marinhas. A Mulher a segura nas mãos, erguendo-a em consagração à Lua. Conforme o determinado no início dos tempos, surge ao amanhecer o Senhor da Civilização para celebrarem a nova partilha dos reinos. Também, conforme o determinado, aquele que primeiro falasse teria prioridade de escolha.

A Mulher perdera a voz porque a usou durante a noite inteira em preces ao 4 Elementos pedindo que se reunissem em círculo para a nova vida despontar. O Senhor da Civilização, com voz possante, declara rapidamente aos quatro ventos que tudo sobre a face da Terra, construções e invenções futuras, pertencerão para sempre ao seu domínio e ao feminino caberá o resto. Riu muito de sua esperteza já que quase nada sobrara à outra parte.

A Mulher em vez de revolta, sentiu um grande amor pelo reencontro com a filha e o encontro com o recém-nascido. Agradeceu em silencio à Lua que os iluminou e à maré que a levou até lá. Lembrou todos os ciclos que ela e seus ancestrais viveram para permitir a existência desse momento. Com a criança no braço esquerdo, deu a outra mão à filha e caminharam em direção ao Mar.

Antes de mergulhar. A Mulher olhou para o Senhor da Civilização e sorriu vitoriosa. Ele nem desconfiou que a ela coube para sempre o poder que salvará a humanidade quando seu império desmoronar: O Reino dos Sentimentos.


Voltavam enfim para casa possuindo os três dons fundamentais da magia. A voz interior, a memória e a imaginação.


Nenhum comentário:

Postar um comentário